O movimento antirracista, tão importante na nossa sociedade desigual, chegou nas ruas, nas escolas, bateu nas nossas portas e está nos convidando a nos implicarmos mais com a questão racial, seletiva, discriminatória; tanto no campo pessoal, quanto institucional.

Atuar a favor da diversidade sempre fez parte do projeto pedagógico do Recreio, mas sabemos que a questão racial é maior, e que a escola faz parte dos paradigmas estruturais da sociedade.

Em maio de 2021, iniciamos reflexões voltadas ao tema com a equipe pedagógica e funcionários. Abrimos espaço para olharmos os lugares que ocupamos, de que lugar falamos e como podemos ampliar as experiências das crianças na direção de uma Educação antirracista.

Junto a isto, anunciamos em reuniões da comissão do Recreio o movimento da “Liga Interescolas por Equidade Racial”, composto de famílias de escolas particulares. Nela, temos atualmente 3 famílias representantes de um coletivo de 17 famílias do Recreio.

A Liga também tem como parceira a ONG Ação Educativa, que atua na formação de famílias, de educadores e de funcionários no ambiente escolar, desenvolvendo cursos e reflexões que promovam uma educação com valores solidários e justos. Iniciaremos, em Março de 2022, uma formação da qual participarão todos os segmentos de profissionais da escola, bem como algumas famílias.

De março até o fim de 2021, caminhamos no sentido de institucionalização do projeto. Promovemos letramento interno; lançamos esta cartilha; realizamos dois eventos para a comunidade escolar, com os temas “relações interraciais na infância” e “literatura negra”, protagonizados por duas profissionais negras, Ananda da Luz Ferreira e Fabiana Carneiro; promovemos a leitura coletiva do livro "Pequeno Manual Antirracista", projeto que envolveu tanto as famílias quanto o profissionais da escola; participamos, com funcionários de todo os segmentos da escola, de seminários que anteciparam o curso de formação da Ação Educativa, que terá início em Março de 2022; e, por fim, anunciamos a abertura de estágio exclusivo para candidates negres.

Neste ano, realizamos um curso de formação em relações étnico-raciais e cultura africana junto a todos os funcionários da escola, com Giselda Perê (Mestra em arte e educação). Giselda trouxe fatos históricos e narrativas que reposicionam o povo preto na nossa cultura; também nos repertoriou com conteúdos e posturas voltadas ao trabalho com as crianças. Nos trouxe histórias, músicas, seu projeto "Agbalá Conta" e fontes de pesquisa para alimentarmos um currículo que integre os valores e saberes da cultura africana.

O coletivo de famílias do Recreio

Formado no início de 2021, hoje reúne membros de 17 famílias do Recreio.

Como participar

Atualmente, os encaminhamentos do projeto de educação antirracista são realizados durante as reuniões do GT Comunidade, das quais participam a direção e a coordenação pedagógica da escola e as famílias que constituem o coletivo acima.

Para integrar o coletivo de famílias do Recreio, inscreva-se neste formulário.

Também é possível se informar sobre os tais encaminhamentos na Reunião Geral de Famílias, que ocorre bimestralmente.

As datas para as próximas reuniões estão na seção Agenda, abaixo.

Letramento

Para que possamos implementar uma educação antirracista em nossa escola, é importante que toda a comunidade se envolva num processo de letramento, para compreendermos como o racismo estrutural define nossa sociedade e nossas relações, sejam elas pessoais ou profissionais. Assim, somos capazes de perceber nosso papel nesse processo e atuar de forma efetiva para mudar o cenário.

Abaixo, selecionamos textos e vídeos capazes de dar uma boa introdução ao vasto conhecimento já produzido sobre o racismo no Brasil. Também organizaremos uma lista de conceitos-chave do tema — ela estará sempre em construção, crescendo conforme todos nós avançamos no letramento.

O que é racismo estrutural?

O que é branquitude?

Se tem um país que é supremacista branco é o Brasil

Mais sobre branquitude

História da discriminação racial na educação brasileira