Uma nova ocupação surge na Casa das Caldeiras a partir de experiências anteriores relacionadas ao programa de residência artística “Obras em Construção" com foco em processos de pesquisa e criação desenhando um núcleo artístico colaborativo que recebeu o nome de TÉRREO ATELIÊ.

Este núcleo ocupa um espaço físico e simbólico localizado no andar térreo da Casa das Caldeiras, aberto ao público aos finais de semana. Imaginado para seguir desenvolvendo projetos de pesquisa, criação, formação, compartilhamento de conhecimentos, difusão de arte e outras ações relacionadas para serem realizadas na Casa das Caldeiras ou a partir dela.

MISSÃO - integrar nesses dois anos iniciais ações artísticas de experimentação que reflitam sobre arte, economia, educação e sustentabilidade, aplicando na prática atividades entre os artistas participantes do projeto e o público em geral.

CURADORIA - colaborativa e rotativa proposta pelos artistas-gestores e artistas convidados inicia suas ações a partir de eixos que atualizam as memórias da Casa das Caldeiras incorporando pulsações do nosso tempo. Concebemos esse projeto para impulsionar ações planejadas estrategicamente gerando um movimento ascendente de expansão e reverberação, numa espiral contínua com potencial de se auto sustentar e auto gerir.

Propomos criar critérios que colaborem na seleção dos artistas gestores e na condução das ações para que sejam valorizantes do projeto e do espaço que o acolhe. Para o ano de 2022 delineamos um eixo curatorial que orbita o tema Imaginários e Memórias Industriais e as pesquisas e encontros terão como foco as reflexões entre ARTE e ECONOMIA.

// Carolina Sudati, Taís Cabral, Leo Ceolin e Karina Saccomanno

https://www.instagram.com/translucidabruta/

https://www.instagram.com/cabral.tais/

https://www.instagram.com/leo.ceolin/

Economia é para o Térreo Ateliê, um exercício contínuo de distribuição dos recursos disponíveis e possíveis, um ato de experimentação para identificar e acessar recursos existentes e projetados pela cadeia de valores artística.  Experimentos onde arte-economia encontrem caminhos novos e/ ou reflitam criticamente nos caminhos existentes para imaginar novos formatos e novas relações entre os envolvidos nessa cadeia.

Assim as pesquisas e produções artísticas terão momentos expositivos e encontros com artistas e público, realizando vivências, conversas, oficinas, com essas zonas de convivência, torna-se possível articular a ampliação do circuito artístico, interlocução entre grupos de diferentes esferas sociais e campos de estudo, produzindo conhecimentos proporcionados pela experiência e a partir das trocas.

Estruturamos o Térreo Ateliê para que seja um organismo vivo que siga pactuando acordos no tempo para garantir equidade e autonomia aos artistas envolvidos sem nunca perder a sua essência. Desta forma a previsão é de que ao final do primeiro ciclo sejam atualizadas essas relações e a rotatividade da gestão que atualmente encontra-se com os artistas Leo Ceolin, Carolina Sudati a.k.a. Translúcida /Bruta, Taís Cabral e Karina Saccomanno. Essa proposta de ocupação artística surge num momento desafiador e de resistência na Casa das Caldeiras, coincide com a chegada do aniversário de 100 anos de celebração da construção fabril e é concebida como possibilidade de experimentar ações artísticas e de pesquisa que se sustentem no tempo e nos espaços da Casa.

Serviço:

O Térreo Ateliê fica no térreo da Casa das Caldeiras.

Avenida Francisco Matarazzo, 1650 . Bairro Água Branca

Horário de funcionamento aberto a público:

14h às 20h (sob agendamento)

Instagram @terreoatelie